Inteligência emocional: Práticas externas que melhoram sua concentração na clínica

Segundo estudo realizado pela Associação Internacional do Controle ao Estresse, o brasileiro é o segundo mais estressado do mundo, perdendo apenas para o japonês. O mesmo levantamento ainda destacou que sete em cada dez dos entrevistados por aqui culpam o trabalho pelo problema. Já a Organização Mundial da Saúde sinalizou que uma em cada quatro pessoas sofrerá com algum transtorno da mente ao longo da vida. Por isso, fica bastante claro que cuidar da inteligência emocional se mostra imprescindível.

Na área da saúde, esse desafio é ainda maior. Sendo assim, imagine o conflito de um médico que passa por um problema em sua vida pessoal e coloca em risco seu alto desempenho durante atendimentos. É importante se lembrar de que os profissionais do setor precisam estar realmente preparados a todo momento, pois para lidam com situações delicadas e pessoas em vulneráveis a todo momento.

Mas, acabar com o estresse não precisa ser uma tarefa impossível. Na verdade, existem uma série de práticas externas que podem ser utilizadas para enfrentar esse inimigo! E é exatamente sobre isso que discutiremos no post a seguir. Confira:

Exercício Físico

Corpo e mente estão interligados. Dessa maneira, a fim de aliviar o estresse e alcançar o equilíbrio mental, é preciso apostar na atividade física! E muitos são os benefícios desse movimento na vida profissional. Duvida? A universidade Metropolitan, de Londres, na Inglaterra, desenvolveu um estudo para comprovar essa teoria.

Usando a opinião de 200 funcionários de empresas diferentes, mediu o desempenho desses colaboradores nos dias em que praticavam exercício físico com os dias que não. E foi revelado que quando essas pessoas iam para a academia, produziam melhor em seus respectivos trabalhos, utilizavam seu tempo de forma mais eficaz e exibiam interações mais saudáveis com seus colegas.

Outra vantagem igualmente importante da prática é o combate a ansiedade. Estudos comprovam que pessoas que se exercitam regularmente têm menos chances de sofrer com esse mal do que aqueles que não praticam atividades físicas. Isso acontece, pois quando seu corpo está em movimento, hormônios de estresse são reduzidos. A liberação das endorfinas, substâncias químicas que melhoram seu humor, também são um dos principais benefícios.

Coloque o mindfulness em prática

Já parou para pensar quanto tempo, ao longo do dia, você está realmente presente no agora, atento para cada atividade ao seu redor e extraindo o máximo potencial da sua mente? Esse estado de consciência de total atenção ao momento presente é conhecido como mindfulness e tem muito a ver com inteligência emocional.

Essa prática se tornou febre em centros acadêmicos respeitados, como Harvard, MIT e Stanford, e empresas do Vale do Silício, como Google e Apple. Segundo estudos, quanto maior for o nível de mindfulness da pessoa, maior será seu bem-estar e inteligência emocional.  A fim de iniciar essa atividade, é preciso realizar meditações específicas. Porém, é importante ressaltar que essa habilidade já é inerente ao ser humano, em maior ou menor grau de desenvolvimento.

O impacto do mindfulness em seu atendimento? Pense que os profissionais da saúde normalmente trabalham longas horas em extensos plantões. Isso significa que se torna ainda mais desafiador encontrar energia para atuar com todo seu potencial. Ao reservar tempo em sua rotina para essa prática, você aumenta a assertividade de seus atendimentos.

Yoga

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Waterloo, no Canadá, yoga e meditação melhoram o funcionamento do cérebro. A pesquisa mostra que pessoas que realizam 25 minutos dessas atividades ao dia têm suas habilidades cognitivas relacionadas a capacidade de controlar julgamentos rápidos intensificadas.

Existem diferentes tipos de yoga, porém a maioria compartilha o objetivo de equilibrar corpo e mente, algo intrinsecamente relacionado com a inteligência emocional. A prática aumenta a consciência corporal e a respiração de seus praticantes.

Na verdade, segundo publicação do Journal of Psychiatric Research, pode até mesmo melhorar o humor e ser tão eficaz quanto medicamentos antidepressivos ao atuar no tratamento de ansiedade e depressão. A atividade ajuda a diminuir os níveis de cortisol, a pressão arterial e a frequência cardíaca. E, ao mesmo tempo, intensifica o ácido gama-aminobutírico (GABA), neurotransmissor comumente reduzido em transtornos do humor.

Não se esqueça do networking!

Tão importante quanto se exercitar e praticar yoga e mindfulness é construir uma base de relacionamentos sadia. E melhor ainda quando essa rede engloba pessoas da sua vida profissional. Afinal, é mais fácil trocar conhecimentos e experiências que possuem experiências similares às suas, não é mesmo?

O networking nada mais é que a busca por contatos que podem nos ensinar e desenvolver nossas carreiras. Aqui, o que importa é a qualidade, não a quantidade. Parte essencial do marketing pessoal de todo médico, se mostra como um recurso essencial.

Mas, como dar o primeiro passo no networking? Você pode começar convidando um colega para um café ou passar a investir seu tempo em eventos relacionados a medicina. Nesses locais, se torna mais fácil trocar cartões e fortalecer seus relacionamentos.

Inteligência emocional alinhada a um melhor atendimento

Ao pensar em sua inteligência emocional, você começar a realizar atividades específicas visando esse benefício e se torna menos propenso a cometer erros ou se frustrar com sua rotina profissional.

Essas práticas podem funcionar como válvulas de escape e impactar positivamente todos os seus relacionamentos, inclusive com colegas, superiores, pacientes e até mesmo com os membros da sua família.

Você realiza alguma das atividades destacadas nesse post? De que outras formas consegue aumentar sua concentração na clínica médica? Nos conte sua experiência na caixa de comentários e não se esqueça de nos seguir nas redes sociais!

avatar

admin

Deixe o seu comentário