Idas ao hospital: O quanto é necessário?

Quantas idas ao hospital por motivos simples você já realizou na vida? Imagino que muitas. Neste texto, vamos abordar o verdadeiro significado de uma saúde preventiva. É mais do que se prevenir lendo dicas de combate a Dengue – por mais que seja um tema importantíssimo. 

Uma saúde preventiva possui como base o famoso “evitar o que estiver ao seu alcance”. Consultas regulares com profissionais que de fato dediquem um tempo para acompanhar sua saúde fazem uma enorme diferença. 

Consultas fazem a diferença!

Por vezes, ir ao hospital para um diagnóstico ou receita de remédios enquanto você já está em uma situação crítica – como estar com febre, por exemplo – pode ser pior, devido à exposição de bactérias e vírus no ar de pessoas que também estão doentes. 

É inevitável que isso talvez ocorra quando a ida ao hospital é necessária, contudo, nosso foco é a prevenir que chegue à este ponto. 

Rotina de consultas

É importante sustentar uma rotina atualizada de consultas e exames. Dessa forma, é pouco provável que surpresas negativas da sua saúde apareçam.

Os exames solicitados no check-up permitem que o médico verifique o funcionamento de alguns órgãos, como rins, fígado e coração, por exemplo, além de serem úteis na identificação de infecções e alterações no sangue, como anemia e leucemia, por exemplo.

  • Glicemia em jejum;
  • Hemograma;
  • Ureia e creatinina;
  • Ácido úrico;
  • Colesterol total e frações;
  • Triglicerídeos;
  • TGO/AST e TGP/ALT;
  • TSH e T4 livre;
  • Fosfatase alcalina;
  • Gama-glutamiltransferase (GGT);
  • PCR;
  • Exame de urina;
  • Exame de fezes.

Além desses, outros exames podem ser solicitados de acordo com o estado geral de saúde da pessoa, como transferrina, ferritina, marcadores tumorais e hormônios sexuais. 

Em relação aos exames radiológicos, normalmente são solicitados pelo médico a realização de ultrassonografia abdominal, raio-X de tórax, eco e eletrocardiograma e exames oftalmológicos. No caso de pacientes diabéticos, também pode ser solicitado o exame de hemoglobina glicada, que avalia a quantidade de glicose circulante no período de três meses

Existem exames específicos na rotina para serem feitos, dependendo do paciente. Aqui estão algumas divisões: 

Para homens

É recomendado que os homens a partir dos 40 anos realizem exames específicos como ultrassonografia de próstata e dosagem do hormônio PSA.

Para mulheres

No caso das mulheres, é importante que seja realizado de forma anual, preferencialmente, exames específicos como Papanicolau, colposcopia, vulvoscopia, ultrassonografia de mamas e ultrassonografia transvaginal.

A partir desses exames, o ginecologista pode verificar se a mulher apresenta alguma infecção, cisto ou alteração no aparelho reprodutivo. Saiba quais são os exames ginecológicos normalmente solicitados.

Para fumantes

No caso dos fumantes, por exemplo, além dos exames normalmente solicitados, é recomendada a dosagem de alguns marcadores tumorais, como alfafetoproteína, CEA e CA 19.9, espirometria com avaliação de função respiratória, eletrocardiograma com prova de esforço e análise de expectoração com pesquisa de células cancerígenas. 

Com qual frequência devo realizar o Check-Up?

A frequência de atualização desses exames é relativa. Via de regra, o seu médico pessoal quem vai decidir isso, de acordo com o acompanhamento realizado. Contudo, a recomendação geral é: 

-Adultos saudáveis: a cada 2 anos;
-Pessoas com doenças crônicas, como hipertensão, diabetes ou câncer: a cada 6 meses;
-Pessoas com fatores de risco para alguma doença, como pessoas obesas, fumantes, sedentárias ou com colesterol elevado: 1 vez por ano.

Alas do Hospital

Existe uma grande diversidade de áreas quando o assunto são profissionais que trabalham no hospital, como: profissionais de limpeza, administração, diretoria, recepção; e, principalmente profissionais, de saúde, como nutricionistas, médicos, cirurgiões-dentistas, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos, etc… 

As tarefas dos profissionais de saúde pública e autoridades sanitárias governamentais, política e juridicamente constituídas se resumem ao planejamento dos serviços oferecidos e realização de estudos da relação da unidade hospitalar com as demais unidades de saúde.

Os principais departamentos de um hospital são:

– O seu corpo clínico (diretoria médica) e o serviço de arquivo médico e estatística (SAME); – O setor administrativo de manutenção; 

– O setor financeiro. 

Em certos hospitais, os serviços oferecidos variam muito e também os departamentos que esses possuem. Eles podem ter serviços de atendimento à casos graves, tais como:

– Departamento de emergência;

– Centro de trauma; 

– Unidade de queimados;

– Cirurgia de emergência; 

– Atendimento de urgência. 

Esses podem ser apoiados por unidades especialistas, tal como cardiologia, terapia intensiva, neurologia, ginecologia e obstetrícia e oncologia.

Também existem as unidades de suporte, que auxiliam no tratamento e no diagnóstico médico. As mais comuns são farmácia, patologia e radiologia ou bioimagem.

Saúde Preventiva

Esperamos que suas dúvidas relacionadas ao funcionamento e divisão de alas de um hospital tenham sido solucionadas. No entanto, viemos com um motivo muito maior do que explicar informações técnicas por meio deste conteúdo.

Nossa intenção é mudar a saúde do Brasil. E, a mudança, começa com a prevenção. Agora que o conteúdo chegou ao final, pense consigo mesmo. Quantas idas ao hospital você poderia ter evitado?

Giovanna Veras

Giovanna Veras

Estudante de Publicidade e Propaganda que preza por trazer os melhores conteúdos para a Vitta. Tudo é feito com o maior carinho e nenhum detalhe é deixado para trás, para que não restem dúvidas aos leitores :)

Deixe o seu comentário